Gartner também reduz estimativas de vendas de PCs para este ano

Como a IDC, analista afirma que crescimento menor que o esperado é fruto do interesse que os tablets têm despertado.

O advento do iPad e de outros tablets está a fazer com que os consumidores adiem a compra de novos notebooks, revelou a Gartner, que diminuiu a sua projecção sobre a venda de computadores para este ano.
Embora ainda haja crescimento no sector, este não é tão alto quanto o que a Gartner previra anteriormente e, certamente, não é tão positivo quanto empresas como a Microsoft esperavam.
“As vendas de computadores devem aumentar 9,3% em 2011, chegando aos 385 milhões de unidades distribuídas”, diz o comunicado. “O índice é pouco menor do que a nossa projecção anterior, de 10,5%”.
Por outro lado, a Apple tem vendido tantos iPads quanto consegue produzir e o mercado de tablets tende a crescer graças à chegada de dispositivos de outras plataformas: o Android já está a ser adoptado por diversos fabricantes, o PlayBook, da Research In Motion, já começou a ser vendido e, até ao fim do ano, o WebOS, da HP, deverá ser comercializado.
Os utilizadores perderam o interesse nos netbooks – ou, como a Gartnet os chama, mini-notebooks – e não têm sido convencidos a trocarem de desktop ou de notebook, principalmente devido a uma situação financeira pouco confortável em relação ao período pré-crise. No Japão, por exemplo – país cuja situação foi agravada pelo terremoto e tsunami do início do ano – o crescimento do sector ficará apenas nos 2,4%.
Poucas pessoas deverão optar por um PC no lugar de comprar um tablet, acredita a Gartner. “A popularização dos tablets exerceu grande impacto sobre o mercado dos computadores móveis, já que muitos consumidores compraram aparelhos como o iPad não para substituir os seus PCs, mas pensando em adiar a aquisição de um novo”.

Mercado empresarial
A longo prazo, os computadores deixarão de ser um dispositivo usado para todas as tarefas, e serão vistos como um complemento a outros equipamentos. ”Os computadores não poderão ser vistos como um mercado isolado, mas como parte de um sector maior, que incluirá de smartphones a Televisores ligados à Internet”.
Mas, afinal, porque vão as vendas de PC estar em alta este ano? Por conta do mercado empresarial, explica a Gartner, capaz de ultrapassar a nova postura dos usuários finais.
“Na maior parte da década passada, o crescimento na venda de computadores foi suportado pelos clientes domésticos”, lembra a Gartner. “Porém, nos próximos 18 meses, os índices positivos só serão possíveis devido às substituições de máquinas nas empresas e escritórios”.
As empresas diminuíram os seus gastos com novas máquinas durante a recessão – causada pela crise no mercado imobiliário americano – mas agora parecem dispostas a migrar do Windows XP para o 7 – sistema cujas vendas superaram a marca dos 350 milhões. Vale a pena lembrar, no entanto, que os resultados que a Apple tem vindo a obter com o Mac OS são mais impressionantes do que os da Microsoft.
(Network World/IDG Now!)


Artigo seguinte


Deixe um comentário

O seu email não será publicado