Militares noruegueses admitem ciberataque em Março

Malware desconhecido enviado para uma centena de militares.

O exército norueguês admitiu ter sido atingido por um ciberataque potencialmente grave em Março, segundo fontes no país.
O ataque aconteceu a 25 de Março, quando 100 altos funcionários militares receberam um e-mail ecom anexos em língua norueguesa, que parecia ter sido enviado de uma agência governamental do país.
Pelo menos uma pessoa abriu o anexo, lançando um tipo de malware desconhecido que comprometeu a máquina antes de ter sido impedido de se disseminar. O ataque foi um fracasso e não foram perdidos dados, revelou o Major General Roar Sundseth (na foto) a um site noticioso norueguês.
“Os sistemas de defesa são atacados diariamente mas não é sempre que vemos uma tentativa tão abrangente como era esta infiltração. A tendência está a aumentar, porém, e os atacantes são mais orientados a objectivos”, disse.
Tem-se especulado que o ataque pode estar ligado à decisão do país em participar da campanha aérea da NATO contra a Líbia, decidida pouco antes do ataque de 25 de Março, mas é apenas uma teoria. Países estão sob ciberataques em todos os momentos, incluindo muitos sem envolvimento directo em eventos militares.
O país registou um aumento dos ataques contra as suas empresas no Verão passado e também foi afectado pelo vírus Stuxnet, alegadamente dirigido ao Irão.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado