“Maturidade” domina projectos do CIO Awards

Implantações centradas na mobilidade, na reformulação da cadeia de valor e na reconversão de sistemas são as mais frequentes no conjunto avaliado. Muitas reaproveitam e suportam a utilização das tecnologias novas para outros fins.

No âmbito do CIO Awards, a IDC premiou dez implantações de TIC cujo impacto no negócio de empresas em Portugal merecem destaque, segundo a consultora. Timóteo Figueiró, consultor sénior da empresa, considerou que os projectos atestam um “elevado grau de maturidade do sector das TIC no país”.

Segundo o mesmo, as implantações foram analisadas de acordo com os seus níveis de inovação, retorno de investimento além do impacto no negócio: tendo em conta indicadores como a melhoria de processos e a criação de produtos ou serviços, indicadores usados pelas administrações para avaliação dos projectos.

Entre as ambições mais recorrentes dos projectos, emergem a mobilidade (aplicações e portais), a reformulação da cadeia de valor (portais de fornecedores), mas também a reconversão de sistema. Outro dos objectivos mas presente foi o desenvolvimento de novos produtos.

Os maiores contribuintes para o conjunto de analisados – 48, entre os quais alguns não cumpriram os requisitos necessários – foram a banca e a administração pública. Alguns foram completamente novos outros representaram adições e melhoramentos.

O consultor da IDC Timóteo Figueiró salienta ainda o número de projectos apresentados, “muito superior ao esperado, que era em torno das duas dezenas. Um dos objectivos da consultora era precisamente dar visibilidade a projectos de TIC com sucesso nas empresas em Portugal – além dos já muito conhecidos, ViaVerde e Multibanco, entre outros.

Como membro do júri que avaliou os projectos, o consultor notou um maior alinhamento das TIC com os objectivos de negócio das empresas. Perto de 50% dos projectos submetidos a análise foram apresentados por responsáveis que não eram CIO. Um indicador de que “os gestores do negócio reconhecem o impacto positivo das TIC na actividade da empresa”.

Reutilização acautelada

O director de produtos integrados de marketing da IDC, e membro do júri, Gabriel Coimbra, nota o cuidado presente de muitas implantações em que as tecnologias sejam aproveitadas, “não só no futuro, como também por áreas das empresas, além da original dos projectos”. É perceptível igualmente a tentativa de reaproveitamento de tecnologias já presentes na organização. Mas o responsável ressalva que estas preocupações não estão presentes na maioria dos projectos.

Além da diversidade de origens das implantações, Coimbra salienta o facto de grande parte do projectos não terem como razão principal apenas a redução de custos. ”Muitos tiveram como objectivo central a inovação de processos produtos e serviços”, afirma.

O júri dos prémios foi composto por Fernando Bação (Professor ISEGI-UNL), Jaime Quesado (Especialista em Estratégia, Inovação e Competitividade), José Dias Coelho (Professor UNL e Presidente APDSI), José Tribolet (Professor IST e Presidente INESC), Luís Magalhães (Presidente da Agência para a Sociedade do Conhecimento) e Pedro Veiga (Professor FC-UL e Presidente FCCN).

Os projectos premiados:

Sistema de cobrança de portagens Multilane Free Flow , da Ascendi

O sistema de cobrança de portagens MLFF, funciona com base em tecnologias rádio e reconhecimento automático de caracteres. A cobrança de portagens é efectuada sem qualquer impacto na circulação do tráfego na via evitando congestionamentos e paragens do tráfego. O sistema permite a cobrança através de vários canais (clientes Via Verde, clientes CTT e outros).

A Ascendi serve um conjunto de sete concessionárias que, juntas, são responsáveis por cerca de 1.370 km de auto-estradas e outras infra-estruturas rodoviárias concessionadas pelo Estado português.

Modernização e simplificação dos processos autárquicos, na Câmara Municipal de Águeda

Agilizar os processos, dar uma resposta mais rápida e eficaz, demonstrar receptividade aos investimentos na área do Concelho aumentando a competitividade na medida em que os custos imputados aos empresários é reduzido.  Em termos administrativos as medidas concretizadas neste município – Licenciamento na hora e Work-Flow associado a um Arquivo Documental Digital foram, na data da entrada em funcionamento, e ainda são, únicas – no seu conjunto – num município nacional.

Sistema aplicacional online da Farmalink para agentes do sector farmacêutico, em rede privada

O projecto é um sistema aplicacional online que integra na mesma rede privada (Farmalink) os diversos intervenientes do sector farmacêutico – farmácias, armazenistas e indústria farmacêutica. Permite a comunicação, a operação e a negociação através de serviços de marketing e de comércio electrónico, e possibilita o aumento do volume de negócio das entidades envolvidas

Suporte ao crescimento e internacionalização do Grupo Pestana

O projecto original teve início em 2004 e pretendia alcançar os seguintes objectivos de negócio em Portugal: produzir informação de gestão mais rapidamente e com qualidade superior; gerar receita adicional a partir da comercialização da oferta em canais electrónicos; criar sinergias resultantes da dimensão do grupo, permitindo a racionalização a agilização de todas as tarefas de back-office. A conclusão deste projecto garante um controlo muito eficaz de todas as suas operações do grupo, independentemente da sua localização, permitindo também que a expansão do grupo para novas geografias se faça com custos marginais reduzidos, uma vez que é suportada em aplicações corporativas, dimensionadas para o crescimento previsto do grupo. O grupo Pestana é actualmente o maior grupo Hoteleiro Português, presente em nove países, três continentes, com mais de 90 unidades.

Mobile Portal da Sonae

A Sonae desenvolveu o Mobile Portal, garantindo aos seus colaboradores o acesso a informação disponível nos seus mais diversos sistemas, a partir de qualquer ponto da loja. A informação é apresentada de forma a resolver da melhor forma possível cada um dos diferentes problemas que qualquer colaborador tem para resolver ao longo de cada dia. Através do Portal Móvel, os colaboradores das lojas Sonae têm acesso a toda a informação necessária para melhor servir os clientes e para executar as diferentes tarefas de operação de loja, de forma mais eficiente e eficaz.

A Sonae está presente em 16 países, emprega cerca de 40 mil colaboradores e atingiu um volume de negócios de cerca de 5,8 mil milhões de euros (crescimento de 5% face ao ano anterior).

OK! GPS: suportado em tecnologia telemática e de geo-referenciação

O projecto é um seguro automóvel que utiliza a tecnologia telemática e de georeferenciação. Oferece ao cliente serviços de segurança e permite a obtenção de benefícios em função do perfil de condução. O cliente ao contratar este produto, procede à instalação de uma OBU (On Board Unit) na viatura segura, através de uma rede de instaladores distribuídos a nível nacional. Após instalação da OBU, através da utilização da tecnologia GPS, são recolhidos dados relativos à circulação da viatura. Estes dados são posteriormente enviados para o centro de processamento, recorrendo às redes de telecomunicações GSM e GSM/GPRS.

Sistema de bilhética com tecnologia RFID da Comboios de Portugal

Implementação do Sistema de Bilhética da Comboios de Portugal utilizando tecnologia RFID, de forma articulada com as regras de interoperacionalidade definidas na zona urbana de Lisboa comum a todos os operadores (Lisboa Viva, Viva Viagem, Sete colinas). Inclui: integração com os restantes operadores de transportes; venda e fiscalização de títulos de transporte e controlo de fraude na zona urbana de Lisboa e extensão dessa bilhética às unidades de Longo Curso e Regional; novos interfaces de venda nas bilheteiras, na venda e revisão a bordo, máquinas de venda automáticas e controlo de acessos com portas automáticas e validadores; novo backoffice para integração com a OTLIS (Operadores de Tranportes da Região de Lisboa), assegurando a gestão e parametrização do negócio, gestão de stocks e gestão de receitas; integração do novo sistema de bilhética com o sistema de reserva da CP.

Soluções B2B de “marca branca” para instituições financeiras do Banco BEST

O Banco Best é uma instituição com experiência acumulada no sector bancário on-line, assente em sistemas de informação robustos e sofisticados e na oferta de produtos e serviços de gestão e transacção de activos, numa perspectiva de arquitectura aberta e de oferta global (Personal Investments Worldwide).

A gama de soluções B2B ( Business to Business) e “White Label” é dirigida a instituições financeiras que pretendam expandir os seus negócios através do incremento rápido e seguro de novas soluções comerciais (produtos e serviços de gestão e transacção de activos). Com a gama de soluções B2B essas instituições deixam de ter de investir tempo e recursos especializados de I/T, Backoffice e Investimentos, na implementação e manutenção de processos multidisciplinares complexos e caros que se estendem do desenvolvimento das plataformas I/T à gestão da liquidação e custódia de activos, passando pela contratação com múltiplos fornecedores de produtos e serviços de trading e investimentos.

Sistema de localização de Crianças em Tempo Real no Parque Temático KidZania

Na KidZania todos os visitantes recebem uma pulseira com tecnologia RFID, que permite aos pais saberem em tempo real em que local da cidade se encontram os seus filhos, não havendo qualquer possibilidade de uma criança sair do parque sozinha ou na companhia de outro adulto que não aquele com quem entrou na KidZania. Este sistema integra com o Software de Gestão do Parque, bem como com os sistemas de CCTV, Intrusão e Gestão Técnica Centralizada.

Sistema de contratação, recrutamento e aprovação de Trabalho Temporário na Eurest Portugal

A Eurest Portugal não é uma empresa de recursos humanos, mas faz uma utilização importante do trabalho temporário (que reapresenta cerca de um milhão de euros por mês). Esta área era gerida com processos baseados em papel e as lacunas de controlo e consequentes agravamentos de custos eram preocupantes.

Não existindo no mercado nacional ou internacional ferramentas informáticas que pudessem dar resposta a estas necessidades, a Eurest Portugal avançou com um projecto ambicioso e inovador nesta área, que inclui o redesenho de processos, quer da Eurest quer dos seus fornecedores. Todo o processo de contratação, recrutamento e aprovação do trabalho temporário foi revisto, os pedidos (tipificados e normalizados) passaram a ser submetidos a um sistema de Workflow para aprovação.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado