Entusiasmo sobre cloud computing estava correcto

Michael Friedenberg
Presidente e CEO da IDG Enterprise, editora da CIO e da Computerworld.

Durante alguns anos, tudo o que ouvimos sobre a nuvem foi principalmente entusiasmo  (“hype”). Vai ser o próximo salto transformacional para a tecnologia, disseram os especialistas. Vai reduzir a complexidade, melhorar a flexibilidade e tornar as TIs mais estratégicas para os negócios, disseram os vendedores. Vai ser tão grande quando chegar, disseram os comerciantes.
Mas que surpresa agradável: a computação na nuvem realmente chegou. A adopção actual está em curso por todo o lado, pelo menos nalgum grau.
Num estudo recente da IDG Enterprise sobre a cloud, que entrevistou 1.535 de CIOs, os resultados foram bastante conclusivos. O interesse está a revelar-se na sua plena adopção. Alguns dos pontos mais interessantes do estudo mostram que:
– as organizações empresariais utilizam principalmente clouds privadas, com 23% agora a usá-as contra 7% para as públicas;
– pequenas e médias empresas gastam mais do seu orçamento de TIs na nuvem, atingindo uma média de 20% nas empresas com menos de 1.000 funcionários. As grandes empresas estão a destinar-lhe cerca de 15% do seu orçamento de TI;
– os orçamentos estão a aumentar para os serviços baseados na nuvem, com as grandes empresas a esperar que a percentagem do seu orçamento de TI dedicada à cloud aumente 67% nos próximos 12 meses. Em média, as grandes empresas planeiam gastar 2.2 milhões este ano.
– os dois principais impulsionadores de negócio para a adoção da cloud são a continuidade de negócios e uma maior flexibilidade para se adaptar à procura do mercado. Menos importante? A economização em gastos de capital.
– os principais óbices à adopção da cloud são as preocupações de segurança (67%) e o acesso à informação (41%).

É assim claro que a nuvem veio para ficar. As opções que terá de avaliar continuarão a multiplicar-se, e muito em breve estaremos a falar sobre a expansão da nuvem, gestão da nuvem e recursos da nuvem à medida que os seus funcionários se reajustam para uma indústria em transformação.
Pode obter aqui o estudo IDGE 2011 Cloud Study.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado