Após vitória, Watson vai para cuidados de saúde

O supercomputador da IBM, após a sua vitória no concurso televisivo Jeopardy!, vai agora trabalhar no desenvolvimento de aplicações inteligentes para a indústria dos cuidados de saúde.

A IBM revelou que vai juntar as capacidades de Deep Question Answering, Natural Language Processing e Machine Learning (resposta a questões, processamento natural de linguagem e aprendizagem pela máquina) do Watson com as do pacote de Communications e Clinical Language Understanding (reconhecimento de voz e entendimento de linguagem clínica) da Nuance para diagnosticar e oferecer planos de tratamento a pacientes que vão deixar os hospitais, médicos e acesso dos contribuintes a informação crítica e atempada. Como parte do acordo, a IBM licenciou o acesso à tecnologia Watson à Nuance, que desenvolve uma variedade de pacotes de software inteligente para as comunidades de negócios e de cuidados de saúde. As duas empresas esperam que as primeiras ofertas comerciais a partir da sua relação vão estar disponíveis dentro de 18 a 24 meses, afirmou a IBM.
Segundo a IBM, haverá outros a contribuir para a relação nos cuidados de saúde. A Columbia University Medical Center e a University of Maryland School of Medicine estão a contribuir com os seus conhecimentos médicos e de investigação para o esforço colaborativo. Os médicos de Columbia estão a ajudar a identificar as questões críticas para a prática da medicina onde a tecnologia Watson possa ser capaz de intervir, e os médicos de Maryland estão a identificar a melhor forma em que uma tecnologia como o Watson pode interagir com os médicos para fornecer o máximo de assistência, ainda segundo a IBM.
A capacidade do Watson para analisar o significado e contexto da linguagem humana e rapidamente processar informações para encontrar respostas precisas, pode auxiliar nas tomadas de decisão de médicos e enfermeiros, desbloquear os conhecimentos e factos enterrados em grandes volumes de informação e oferecer respostas que não podem ter considerado para ajudar a validar as suas próprias ideias ou hipóteses.
Segundo a IBM, “um médico considerando o diagnóstico de um paciente poderia utilizar a tecnologia de análise do Watson, em conjunto com a voz e as soluções de compreensão de linguagem clínica da Nuance, para rapidamente analisar todos os textos, materiais de referência, casos anteriores e os mais recentes conhecimentos em revistas e literatura médica para obter provas a partir de muitas mais fontes potenciais do que anteriormente seria possível. Isto pode ajudar os profissionais médicos a determinar com segurança o diagnóstico mais provável e opções de tratamento”.
O Watson terminou uma temporada de três dias no “game show” Jeopardy! e acabou por derrotar os seus opositores humanos, ganhando um milhão de dólares que a IBM vai doar para caridade.
Os investigadores da IBM passaram quatro anos a desenvolver o Watson. A máquina é capaz de processar 80 trilliões de operações (teraflops) por segundo. Tem cerca de 2.800 núcleos de processadores IBM Power7 e 16 terabytes de memória funcional.
Na construção do Watson, a IBM usou tecnologia do MIT, University of Texas, University of Southern California, Rensselaer Polytechnic Institute, University at Albany, University of Trento, University of Massachusetts e Carnegie Mellon University.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado