Conteúdos da Universidade de Coimbra no iTunes U (com vídeo)

A Universidade de Coimbra está a disponibilizar conteúdos na plataforma iTunes U, uma área específica da iTunes Store que permite descarregar de forma livre e gratuita materiais áudio e vídeo de instituições universitárias.

A partir de hoje a Universidade de Coimbra (UC) dá acesso através do iTunes U a registos de seminários, palestras e entrevistas, realizados no âmbito da actividade universitária.

Os conteúdos são marcados por temas como saúde pública, robótica industrial, língua, história e património musical português, de acordo com um comunicado. Estes conteúdos podem ser descarregados para um computador, iPhone, iPod ou iPad, de forma gratuita.

“Estamos muito satisfeitos por podermos utilizar a nossa história e os nossos conhecimentos para disponibilizar conteúdos de grande qualidade, através do iTunes U, para mais de 250 milhões de pessoas que falam português em todo o mundo”, declarou Fernando Seabra Santos, Reitor da Universidade de Coimbra.

Veja como funciona a aplicação



  1. Parabéns à Universidade de Coimbra pela sua iniciativa!
    A Universidade de Coimbra tem um canal no Youtube desde 13 de Dezembro de 2010. No momento em que escrevo este comentário, o canal tem cerca de 80 vídeos disponíveis.
    O que me parece estranho é que na página que a UCoimbra fez para explicar o acesso ao iTunes (www.uc.pt/itunesU/aceda):

    – só seja explicado como aceder aos conteúdos através do ipad (o vídeo em questão, para além de mostrar o ipad, deixa ainda entrever parte de um teclado…. de um Mac – claro ! – e parte de um iphone – para video comercial, até que nem está mal…)
    – o vídeo em questão está alojado… no Youtube :-) ! … ou seja, a plataforma iTunes U é (tão), citando o Público: “especialmente concebida para os estabelecimentos académicos”, que o vídeo de demonstração teve que ser alojado no Youtube :-) para poder ser embebido nas páginas da Universidade!

    Como cidadão e como professor, custa-me ver duas instituições que muito respeito e admiro, por razões diferentes (sou, aliás, cliente Apple) a incorrer numa campanha em que, na minha opinião, nenhuma sai particularmente prestigiada (embora acredite na sua eficácia como incentivo para a compra de ipads).

Deixe um comentário

O seu email não será publicado