Esri desenvolve SIG para a Galp

O fabricante de tecnologia para sistemas de informação geográfica revelou hoje que está a desenvolver o projecto SIGÁS com a Galp.

A Esri Portugal e a Galp Energia estão a desenvolver o projecto SIGÁS, que consiste numa solução integrada do Sistema de Informação Geográfica (SIG), para as empresas de Distribuição de Gás Natural do Grupo Galp Energia, de acordo com um comunicado da primeira empresa. Estando em curso desde Junho o projecto tem uma duração prevista de um ano.
O Sistema Central SIGÁS servirá para garantir um repositório de informação, a partir do qual esta é disponibilizada, via Web, às entidades distribuidoras da Galp Energia. Vão poder aceder ao acervo outras organizações, externas, como empreiteiros, câmaras municipais, protecção civil.
Numa parceria com a Esri estarão a ser implantados, além do Sistema Central SIGÁS, sistemas de clientes SIGÁS de gestão SIG; sistema de acesso pela Web, uma solução de conversão de informação; soluções para as comunicações entre os vários sistemas, nomeadamente sistema de gestão de clientes e sistema de manutenção. Em todas as entidades distribuidoras, Lisboagás, Lusitâniagás, Setgás, Dianagás, Duriensegás, Beiragás, Medigás e a Paxgás, será desenvolvido um módulo de gestão SIG para cadastro, manutenção e gestão da rede, onde será efectuada a actualização da informação, diz o comunicado. Será também incluído, em cada uma das entidades distribuidoras, um módulo que permite a fácil conversão de informação em CAD para a base de dados geográfica.

Toda a informação produzida e actualizada por cada distribuidora é enviada para o Sistema Central SIGÁS, através de um processo de sincronização automático.
A solução implementada pela Esri Portugal deverá permitir a integração com outros sistemas de informação da Galp Energia, nomeadamente o sistema de gestão de clientes e o sistema de manutenção.

A Esri Portugal será também responsável pelo carregamento de informação geográfica e alfanumérica dos dados cadastrais das distribuidoras de gás natural.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado