UE quer 80% das empresas a usarem serviços online

A União Europeia lançou um Plano de Acção de eGovernment, para levar quatro quintos das empresas utilizarem serviços públicos online até 2015.

Para os próximos cinco anos, a Comissão Europeia propôs aos estados membros da União Europeia um Plano de Acção de eGoverment , com 40 medidas específicas para desenvolver serviços públicos online paneuropeus.O objectivo concreto principal é levar 80% das empresas a utilizarem serviços públicos online até 2015.

Outra pretensão é possibilitar a empreendedores constituir e gerir uma empresa em qualquer parte do mercado europeu, mais rápida e facilmente, independemente da sua localização original. Actualmente apenas 42% da população da União Europeia usa serviços públicos online, apesar de um grande aumento do número de serviços básicos, como o registo de empresas e a declaração de impostos – neste caso, subiram  de 21%, em 2000, para 71%, em  2009.

Contudo, a segurança de informação sensível transmitida para organismos públicos é ainda uma preocupação. Por isso as medidas têm um forte enfoque  nas tecnologias de identificação electrónica e serviços de autenticação. O plano admite que as palavras-chave não são medidas suficientes, e diz serem necessários controlos de privacidade mais seguros. Isso deverá envolver condições prévias de interoperacionalidade, assinatura e autenticação digitais. A adopção de especificações abertas e a interoperacionalidade são actualmente um assunto problemático  na União Europeia. Ainda esta semana será apresentada a matriz

European Interoperability Framework (EIF). O eGovernment Action Plan será um dos maiores planos para implementar a EIF.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado