Enterasys promete melhores margens aos parceiros

O fabricante introduziu no canal uma nova figura – “Especialista Enterasys” – e alterou o programa de certificações. O seu director-geral em Portugal, Paulo Lopes, explica porquê em entrevista.

A Enterasys pretende preparar o seu canal para abordar novas áreas “de grande procura no mercado”. Para isso vai alargar o seu programa de certificações técnicas. Em entrevista ao Computerworld, Paulo Lopes revela que a empresa vai oferecer melhores margens ao seu canal, quando os negócios forem conduzidos em conjunto com a equipa de vendas

Computerworld – Quais são as principais novidades do programa de canal?

Paulo Lopes – Realizámos mudanças integrais e melhoramentos em quase todos os aspectos do nosso programa de canal: modificámos o programa de certificações técnicas, com o objectivo de cobrir novas áreas de grande procura no mercado, como as soluções para datacenter e virtualização, com a criação de uma nova figura de entrada nas certificações técnicas: o “Especialista Enterasys”. Também vamos melhorar as margens para o parceiro, nas operações que sejam realizadas em conjunto com a nossa equipa de vendas desde o início do negócio. Vai ser mais fácil, por outro lado, passar a ser parceiro da Enterasys. Felicitaremos o acesso à categoria de Parceiro, já que, com o novo programa de certificações, basta obter uma certificação de “Especialista” em alguma das tecnologias para aceder ao programa de canal. Por último, vamos melhorar as ferramentas que pomos à disposição dos parceiros, dos cursos on-line para pré-vendas e comerciais à renovação do kit de demos para parceiros.

CW – O que define a nova estratégia para as comunicações sem fios da empresa em Portugal? Quais são os objectivos? Quais são as prioridades?

PL – As comunicações sem fios são uma das nossas apostas tecnológicas para 2011 em Portugal, como são também o centro de dados e o cloud computing. O grande objectivo é crescer e ampliar a nossa presença em todos esses mercados. Por exemplo, no caso do datacenter e da virtualização, prevemos um crescimento exponencial das necessidades de comunicações e networking preparadas para estes ambientes. De acordo com a Gartner, as necessidades de armazenamento e datacenter vão crescer cerca de 30% no próximo ano, e estas necessidades vêm acompanhadas de uma infra-estrutura que as suporte, devendo ser um importante dinamizador de outras tecnologias que acompanham o centro de dados, dos servidores aos sistemas de alimentação e refrigeração. Como companhia de networking, temos que estar preparados para satisfazer as necessidades de conectividade do centro de dados.
O cloud computing é outra das áreas de crescimento. Para nós, o cloud computing significa eficiência, benefícios, sinergias. A ideia subjacente ao cloud computing é criar valor gerando eficiências operativas, reduzindo a compra de equipamento físico, reduzindo os custos implícitos de albergar aplicações, etc. É claramente uma oportunidade para nós no futuro. Também apostaremos fortemente noutras áreas do nosso negócio tradicional, como as arquitecturas WiFi distribuídas ou a segurança.

CW– Como é que o novo programa serve a nova estratégia?

PL – O novo programa vai facilitar ao parceiro o trabalho com tecnologia Enterasys e, portanto, vai ajudar-nos a crescer no mercado. Não foi concebido para facilitar em exclusivo a venda da nossa tecnologia de comunicações sem fios, mas sim em geral de todas as nossas apostas tecnológicas, no campo do centro de dados e da virtualização, mas também no da telefonia e do vídeo, em modo IP. A partir de agora, será mais fácil juntar-se ao canal da Enterasys e mais rentável para os parceiros que decidam apostar na nossa tecnologia.

Enterasys promete melhores margens aos parceiros

O fabricante introduziu no canal uma nova figura – “Especialista Enterasys” – e alterou o programa de certificações. O seu director-geral em Portugal, Paulo Lopes explica porquê, em entrevista. E promete aumentar as margens dos parceiros.

A Enterasys pretende preparar o seu canal para abordar novas áreas “de grande procura no mercado”. Para isso vai alargar o seu programa de certificações técnicas. Em entrevista ao Computerworld, Paulo Lopes revela que a empresa vai oferecer melhores margens ao seu canal, quando os negócios forem conduzidos em conjunto com a equipa de vendas

Computerworld – Quais são as principais novidades do programa de canal?

Paulo Lopes Realizámos mudanças integrais e melhoramentos em quase todos os aspectos do nosso programa de canal: modificámos o programa de certificações técnicas, com o objectivo de cobrir novas áreas de grande procura no mercado, como as soluções para datacenter e virtualização, com a criação de uma nova figura de entrada nas certificações técnicas: o “Especialista Enterasys”. Também vamos melhorar as margens para o parceiro, nas operações que sejam realizadas em conjunto com a nossa equipa de vendas desde o início do negócio. Vai ser mais fácil, por outro lado, passar a ser parceiro da Enterasys. Felicitaremos o acesso à categoria de Parceiro, já que, com o novo programa de certificações, basta obter uma certificação de “Especialista” em alguma das tecnologias para aceder ao programa de canal. Por último, vamos melhorar as ferramentas que pomos à disposição dos parceiros, dos cursos on-line para pré-vendas e comerciais à renovação do kit de demos para parceiros.

CW – O que define a nova estratégia para as comunicações sem fios da empresa em Portugal? Quais são os objectivos? Quais são as prioridades?

PL – As comunicações sem fios são uma das nossas apostas tecnológicas para 2011 em Portugal, como são também o centro de dados e o cloud computing. O grande objectivo é crescer e ampliar a nossa presença em todos esses mercados. Por exemplo, no caso do datacenter e da virtualização, prevemos um crescimento exponencial das necessidades de comunicações e networking preparadas para estes ambientes. De acordo com a Gartner, as necessidades de armazenamento e datacenter vão crescer cerca de 30% no próximo ano, e estas necessidades vêm acompanhadas de uma infra-estrutura que as suporte, devendo ser um importante dinamizador de outras tecnologias que acompanham o centro de dados, dos servidores aos sistemas de alimentação e refrigeração. Como companhia de networking, temos que estar preparados para satisfazer as necessidades de conectividade do centro de dados.

O cloud computing é outra das áreas de crescimento. Para nós, o cloud computing significa eficiência, benefícios, sinergias. A ideia subjacente ao cloud computing é criar valor gerando eficiências operativas, reduzindo a compra de equipamento físico, reduzindo os custos implícitos de albergar aplicações, etc. É claramente uma oportunidade para nós no futuro. Também apostaremos fortemente noutras áreas do nosso negócio tradicional, como as arquitecturas WiFi distribuídas ou a segurança.

CW– Como é que o novo programa serve a nova estratégia?

PL – O novo programa vai facilitar ao parceiro o trabalho com tecnologia Enterasys e, portanto, vai ajudar-nos a crescer no mercado. Não foi concebido para facilitar em exclusivo a venda da nossa tecnologia de comunicações sem fios, mas sim em geral de todas as nossas apostas tecnológicas, no campo do centro de dados e da virtualização, mas também no da telefonia e do vídeo, em modo IP. A partir de agora, será mais fácil juntar-se ao canal da Enterasys e mais rentável para os parceiros que decidam apostar na nossa tecnologia.

A Enterasys pretende preparar o seu canal para abordar novas áreas “de grande procura no mercado”. Para isso vai alargar o seu programa de certificações técnicas. Em entrevista ao Computerworld, Paulo Lopes revela que a empresa vai oferecer melhores margens ao seu canal, quando os negócios forem conduzidos em conjunto com a equipa de vendas

Computerworld – Quais são as principais novidades do programa de canal?

Paulo Lopes – Realizámos mudanças integrais e melhoramentos em quase todos os aspectos do nosso programa de canal: modificámos o programa de certificações técnicas, com o objectivo de cobrir novas áreas de grande procura no mercado, como as soluções para datacenter e virtualização, com a criação de uma nova figura de entrada nas certificações técnicas: o “Especialista Enterasys”. Também vamos melhorar as margens para o parceiro, nas operações que sejam realizadas em conjunto com a nossa equipa de vendas desde o início do negócio. Vai ser mais fácil, por outro lado, passar a ser parceiro da Enterasys. Felicitaremos o acesso à categoria de Parceiro, já que, com o novo programa de certificações, basta obter uma certificação de “Especialista” em alguma das tecnologias para aceder ao programa de canal. Por último, vamos melhorar as ferramentas que pomos à disposição dos parceiros, dos cursos on-line para pré-vendas e comerciais à renovação do kit de demos para parceiros.

CW – O que define a nova estratégia para as comunicações sem fios da empresa em Portugal? Quais são os objectivos? Quais são as prioridades?

PL – As comunicações sem fios são uma das nossas apostas tecnológicas para 2011 em Portugal, como são também o centro de dados e o cloud computing. O grande objectivo é crescer e ampliar a nossa presença em todos esses mercados. Por exemplo, no caso do datacenter e da virtualização, prevemos um crescimento exponencial das necessidades de comunicações e networking preparadas para estes ambientes. De acordo com a Gartner, as necessidades de armazenamento e datacenter vão crescer cerca de 30% no próximo ano, e estas necessidades vêm acompanhadas de uma infra-estrutura que as suporte, devendo ser um importante dinamizador de outras tecnologias que acompanham o centro de dados, dos servidores aos sistemas de alimentação e refrigeração. Como companhia de networking, temos que estar preparados para satisfazer as necessidades de conectividade do centro de dados.
O cloud computing é outra das áreas de crescimento. Para nós, o cloud computing significa eficiência, benefícios, sinergias. A ideia subjacente ao cloud computing é criar valor gerando eficiências operativas, reduzindo a compra de equipamento físico, reduzindo os custos implícitos de albergar aplicações, etc. É claramente uma oportunidade para nós no futuro. Também apostaremos fortemente noutras áreas do nosso negócio tradicional, como as arquitecturas WiFi distribuídas ou a segurança.

CW– Como é que o novo programa serve a nova estratégia?

PL – O novo programa vai facilitar ao parceiro o trabalho com tecnologia Enterasys e, portanto, vai ajudar-nos a crescer no mercado. Não foi concebido para facilitar em exclusivo a venda da nossa tecnologia de comunicações sem fios, mas sim em geral de todas as nossas apostas tecnológicas, no campo do centro de dados e da virtualização, mas também no da telefonia e do vídeo, em modo IP. A partir de agora, será mais fácil juntar-se ao canal da Enterasys e mais rentável para os parceiros que decidam apostar na nossa tecnologia.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado