Empresas portuguesas entre as mais afectadas por insegurança

Perto de 26% das empresas portuguesas foram afectadas por questões de insegurança, durante 2009, segundo um relatório do Eurostat.

Em 2009, o tipo de incidente de segurança informática mais frequentemente referido por empresas da União Europeia ligava-se à indisponibilidade de serviços de TIC, de dados por falha de hardware ou software. Portugal registou, juntamente com Chipre e a Finlândia, a maior taxa de ocorrências, segundo um relatório do Eurostat. Também no rácio de incidentes de TIC resultantes em perda de informação por infecção com malware ou acesso não autorizado, Portugal está “bem” posicionado. Perto de 14% das empresa assinalaram alguma ocorrência, um pouco menos do que a Eslováquia, e mais 3% face a Espanha.

Médias europeias

– 12% das empresas da União Europeia sofreram incidentes de segurança devido a falhas de hardware ou software. Portugal contava com 26%.
– A perda ou corrupção de dados devido a infecções de software ou acesso indevido, foi registada por 5% das empresas (14%, no caso nacional).
– Em Janeiro de 2010, metade das empresas usava palavras-chave fortes ou soluções token3 para autenticação e identificação de utilizadores. Eram 55% em Portugal.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado