IST e PT participam no SAIL

O IST e a PT vão participar no SAIL – Scalable & Adaptive Internet Solutions – nome do novo projecto de investigação e desenvolvimento na área das redes de telecomunicações, financiado pela Comissão Europeia.

O Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores (DEEC) do Instituto Superior Técnico (IST) e a PT SI em conjunto com mais 22 operadores, fabricantes, universidades e centros de investigação europeus, iniciaram um projecto de investigação, financiado pela Comissão Europeia em 12,4 milhões de euros, no âmbito do 7º Programa Quadro. Chama-se SAIL – Scalable & Adaptive Internet Solutions – e tem como principal objectivo definir e dimensionar arquitecturas de redes de telecomunicações para a Internet.
Para Luís M. Correia, Professor e Coordenador do Projecto pelo DEEC/IST: “O SAIL é uma oportunidade importante que nos permite participar no desenvolvimento das redes de telecomunicações do futuro, colaborando de perto com a indústria e, ao mesmo tempo, trazer este conhecimento e experiência para as actividades de ensino e investigação na Universidade”.
O SAIL vai desenvolver técnicas de transição para futuras redes. Serão utilizadas técnicas baseadas em experimentação, construindo-se protótipos que provarão as vantagens em cenários de utilização específicos.
O projecto integrará ainda os conceitos de Information Centric Networks, Cloud Networking, e Open Connectivity Services, que incluem a virtualização de redes, redes centradas na informação do utilizador e transporte eficiente de informação.
O consórcio é liderado pela Ericsson e integra um conjunto complementar de parceiros nove países europeus, bem como de Israel e Austrália: Alcatel-Lucent, Nokia Siemens Networks, NEC, Hewlett-Packard, France Telecom, Telefonica, Telecom Italia, Portugal Telecom Inovação, DOCOMO, Robotiker, SICS, Instituto Superior Técnico, Univ. de Paderborn, Aalto Univ., KTH – Royal Institute of Technology, Fraunhofer SIT, Univ. de Bremen, Institut Telecom, Technion, INRIA, Trinity College Dublin, Univ. de Cantabria, e NICTA.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado