CIOs lutam contra consumo de TIs

CIOs estão a enfrentar a segurança dos documentos nos ambientes móveis de trabalho.

Os CIOs devem alterar as suas estratégias de TI para melhor gerir o afluxo de consumidores “na moda” (fashionable) levados pelos dispositivos móveis ou enfrentar a fuga de empregados da Gen-Y (geração Y) e diplomados, alertou o CTO da VMware.
Discursando no vForum em Sydney (Austrália), o director de tecnologia da empresa, Steve Herrod, afirmou que os departamentos de TI têm de enfrentar o facto de que o consumo de TI é um fenómeno real.
“As pessoas querem realmente usar os dispositivos mais recentes ou o que vejo como mais importante, que são os novos diplomados a entrar no mundo do trabalho e que estão acostumados a esses novos ambientes na faculdade”, referiu. “Aparecem no local de trabalho e preferem realmente empregadores que reconhecem como funciona o mundo real”.
Herrod afirmou que o desejo de uma maior mobilidade no local de trabalho foi um factor motriz por trás do consumismo de TIs, com iPads e dispositivos semelhantes a criarem uma força de trabalho mais móvel.
“Não é só esse dispositivo estático que está no meu gabinete”, diz. “É sobre mim a trabalhar de casa [com o meu] telefone [e] o meu iPad que me permite ter a melhor experiência possível como utilizador”.
Uma das questões que os CIOs estão a enfrentar, segundo Herrod, é como proteger a segurança dos documentos no ambiente móvel da força de trabalho.
“Dada a política das TI… nunca se deve ter acesso a documentos confidenciais quando não se está dentro da LAN”.
John Brand, da Springboard Research, partilhou as suas ideias sobre a força de trabalho móvel, e ecoou as declarações de Herrod, dizendo que, embora muitos possam ver o iPad como apenas um outro dispositivo, o seu alcance estendeu-se ao nível empresarial.
“Estamos a ver uma enorme adopção ao nível corporativo, absolutamente”, referiu. “Fizémos alguns eventos com centenas de CIOs recentemente e é muito difícil encontrar um sem iPad. Eles simplesmente adoram-nos”.
As percepções de Brand e de Herrod no consumo de TIs surgem quando a dados da IDC do início deste ano indicam que os CIOs estão geralmente infelizes com esquemas de “trazer a sua própria tecnologia”, com 73% a indicar que preferem comprar os equipamentos de TI para os funcionários das empresas.
Outra questão que Herrod discutiu no vForum gira em torno da gestão muitas vezes complexa dos recursos privados e públicos na “cloud”.
“Vemos realmente a TI a ser posta em concorrência com as oportunidades das nuvens públicas”, disse. “Então, ao invés de combatê-la, vemos que o papel do CIO no futuro é olhar para os recursos públicos e recursos privados e vai ser o seu trabalho controlar o que vai para aonde”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado