40% dos clientes da Panda adoptaram solução de cloud

A solução Cloud Office Protection é a mais adoptada entre a oferta de soluções cloud propostas pela Panda Security, de acordo com o seu director de marketing, Francisco Leitão.

Dos cerca de 6000 clientes empresariais da Panda Security, perto de 40% já usam uma solução baseada no modelo de cloud computing, na visão de Francisco Leitão, o director de marketing da operação integrada no grupo Reditus. O mesmo responsável revela que 90% destes clientes adoptaram a solução Cloud Office Protection.

Trata-se de uma solução de protecção de terminais móveis ou fixos na qual é instalado um agente com “dimensão” três vezes menor do que a solução tradicional de antivírus. Não exige manutenção e a sua gestão pode ser feita realizada de forma centralizada parta vários terminais. Essas operações podem ser cedidas a um parceiro da Panda. Uma das vantagens dessa solução é uma protecção ubíqua dos postos de trabalho.

Apesar da disponibilização de software como um serviço ser uma das principais aposta da Panda em Portugal, as soluções de cloud são assumidas como sendo complementares, segundo Francisco Leitão. Além disso, são dirigidas a clientes muito específicos, cuja estrutura de recursos humanos concentra até mil postos de trabalho, numa arquitectura distribuída.  Por exemplo, a  Ensitel tem 300 postos de trabalho com a solução e o Instituto Nacional de Museus tem 700, espalhados por 36 museus, segundo o responsável.

De acordo com a Panda, as arquitecturas de computação distribuídas incrementam o TCO das soluções de segurança. O modelo de SaaS ajuda a controlar esses custos, segundo o fabricante. “Num prazo de três anos, o TCO é reduzido 50%, face a um solução tradicional”, promete o executivo.

As soluções de cloud computing da Panda funcionam a partir de servidores instalados em Espanha. O responsável considera que esse factor não é dissuasor, mas admite que pode inibir certo de tipo de clientes. Soluções como a de protecção de e-mail (e-Mail Prtection) ou de filtragem de tráfego de Internet (Internet Protection) implicam o encaminhamento de tráfego para o centro de dados da Panda.

Dados da IDC, citados por Francisco Leitão sobre soluções de cloud computing  adoptadas (à escala mundial):

– 69,5% são de gestão;

– 51% são de produtividade no escritório;

– 49,5% são de segurança;

– 43,7% são de colaboração.

Segundo a Panda Labs:

– 70,8% do software nocivo são troianos;

– 16,37% é adware;

– 6,90 % é spyware.

– 74,5% das queixas de empresas face às redes sociais referem-se a violação de privacidade;

– 68,6% é referente a infecção de terminais ;

– 59,5% tem a ver com perdas de produtividade;

– 49,7% relaciona-se com danos de reputação;




Deixe um comentário

O seu email não será publicado