Ecossistema Linux mais centrado nos processos de negócio

Nos últimos anos, o ecossistema Linux tem vindo a centrar-se cada vez mais na área das aplicações e processos críticos de negócio, de acordo com o director de pesquisa da IDC, em Portugal, Gabriel Coimbra.

Até 2008, o ecossistema Linux desenvolveu a maior parte da sua actividade em torno de tecnologia de infra-estrutura, segundo o director de pesquisa da IDC, Gabriel Coimbra. Mas nos últimos anos, de acordo com estudos da consultora, os produtores open source começaram a explorar a área das aplicações e software para processos críticos de negócio.

O segmento das aplicações, é, segundo a consultora, aquele com as melhores previsões de crescimento – 27,4% –, à escala mundial. Mas mesmo assim, o software open source de infra-estrutura tem um incremento previsto de 21,3, acima do software de desenvolvimento, com 20,5%. E curiosamente, apesar do modelo de negócios open source estar muito centrado nos serviços, este segmento é o que menos vai crescer até 2013, de acordo com dados da IDC. O mercado de open sourec deverá crescer na ordem dos dois dígitos, ao mesmo tempo que o Linux aumenta ao seu domínio entre os sistemas operativos open source.

No trabalho realizado já em 2008, baseado nas respostas de mil empresas (70% clientes finais e 30% de desenvolvimento) torna-se evidente que o Open Office está a perder terreno face a alternativas como o Ubuntu. No entanto, mantém posições fortes no segmento das pequenas empresa. Num âmbito mais geral, o Linux continua a ser o software open-source mais utilizado seguido pelo Firefox e o MySQL.

“Com a crise a adopção de opensource começou a aumentar, especialmente entre as empresas com experiência na utilização da tecnologia”, diz Gabriel Coimbra. Não obstante, perto de dois terços das empresas abordadas previam manter o investimento em open source. As restantes empresas tinham planeado adoptar tecnologia aberta em infra-estruturas e aplicações.

O estudo da IDC aborda ainda temas como os níveis de utilização do open source – menor entre as PME –, os projectos onde é mais utilizada, ou a forma como são geridos.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado