Metade dos professores usa o Magalhães uma vez por semana

E são apenas 8% os docentes que o usam diariamente com os alunos – embora a maioria classifique positivamente o programa e-Escolinha.

Quase metade dos professores apenas usa o Magalhães um dia por semana, baixando drasticamente para 8% os professores que o usam diariamente com os alunos.
Os dados constam do “Inquérito aos professores sobre a utilização do Magalhães”, agora revelado, e que inquiriu 9473 professores do 1.º ciclo do ensino básico em escolas públicas de Portugal Continental, entre 24 de Maio e 6 de Julho de 2010.
Apenas 19% consideram o programa e-Escolinha excelente ou muito bom, enquanto 55% o consideram bom e 22% “nem bom, nem mau”. Para 2%, é mau.
A grande maioria dos docentes (79%) considera que o programa “permite a igualdade de oportunidades no acesso a computadores”. 9% discorda, o mesmo valor percentual que não considera que os computadores melhorem a aprendizagem das crianças, contra 70% que acham que a facilita.
68% considera que os computadores estimulam o espírito criativo da criança (13% discordam), e cerca de 20% discorda que diminui as desigualdades sociais ou aumenta o interesse das crianças pela educação – contra 61 e 59%, respectivamente, que concordam nessa visão.
14% considera que o computador serve apenas para a criança jogar, contrariando a visão de 73% dos inquiridos. No entanto, nas “actividades realizadas em contexto de sala de aula com recurso ao Magalhães”, as respostas de 8758 professores mostram que 40% o usa para jogar.
Para 93%, o Magalhães serve para ensinar a criança a utilizar a informática, quase 80% para aceder ou pesquisar na Internet, 71% para ler e 60% para ouvir música ou visualizar vídeos.
A Língua Portuguesa (95%), Estudo do Meio (90%) e Matemática (67%) são as áreas curriculares onde os computadores são mais utilizados.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado