Cloud já representa 10% dos gastos em outsourcing de TI

A Gartner realizou um inquérito à escala mundial para determinar o estado actual dos serviços de cloud computing e estima que estes representam já 10,2% das despesas com a externalização das TIC.

Um estudo da Gartner cobriu 40 países, entre Abril e Julho de 2010, tendo concluído a consultora que 39% dos inquiridos já alocaram parte dos seus orçamentos com tecnologia ao cloud computing. Perto  de 10,2% da despesa realizada com o outsourcing de TI é referente já ao modelo de cloud computing.
A Gartner inquiriu 1587 CIO e outros decisores de topo na área das TI acerca das tendências em termos de investimento tecnológico, tendo 484 dos participantes referido o cloud computing nas suas respostas. A consultora perguntou a estes responsáveis de que forma são distribuídos os orçamentos para cloud computing. “Um terço dos gastos com cloud computing refere-se à continuidade dos investimentos do ano orçamental anterior, outro terço refere-se a despesas adicionais que vão além do orçamento estabelecido e 14% referem-se a despesas desviadas de outras categorias do orçamento do ano anterior”, explica Bob Igou, director de investigação da Gartner.
Em termos regionais, as empresas da Europa, Ásia-Pacífico, Médio Oriente e África e América do Norte gastaram entre 40 e 50% dos seus orçamentos cloud em serviços obtidos junto de fornecedores externos. Entretanto, o estudo concluiu que 46% das empresas que têm orçamentos dedicados ao cloud computing planeiam aumentar o uso de serviços cloud fornecidos por empresas externas.
Os analistas da Gartner dizem que isto demonstra uma “uma mudança no sentido de uma abordagem mais útil para os serviços não nucleares e um aumento no investimento em funcionalidades centrais, normalmente associadas à diferenciação competitiva”. Os participantes do estudo também indicaram que prevêem um maior aumento nos investimentos em nuvens privadas (43%) do que em nuvens públicas (32%).




Deixe um comentário

O seu email não será publicado