Green Grid propõe norma para calcular eficiência dos centros de dados

The Green Grid e os seus parceiros recomendam métricas normalizadas para determinar o Power Usage Effectiveness.

Um grupo de organizações liderado pelo The Green Grid recomenda que se encontre um método normalizado para medir o parâmetro Power Usage Effectiveness (PUE) com o objectivo de se obter uma maior consistência e permitir, assim, a comparação eficaz de resultados entre diferentes instalações.
O PUE é uma variável definida pelo The Green Grid como instrumento para medir a eficiência dos centros de dados. Nela se compara o total de energia consumida por um centro de dados com a energia que realmente chega ao equipamento de TI, o que permite estabelecer o volume de energia perdida noutros equipamentos, como os sistemas de refrigeração, por exemplo.
Embora o PUE tenha obtido uma boa aceitação por parte dos responsáveis de centros de dados e da indústria de TI em geral, até agora não existia uma forma normalizada de medir a variável, o que dificulta a comparação da eficiência energética de diferentes centros de dados. Por isso, o The Green Grid juntou-se ao Departamento de Energia dos Estados Unidos, ao programa Energy Star da Agência de Protecção Ambiental, ao Instituto Uptime e a outras organizações para definir una forma comum de calcular o valor do PUE.
No início desta semana, o grupo de entidades divulgou as suas primeiras recomendações para instalações de centros de dados dedicadas e planeia introduzir no futuro uma segunda versão para data centers que façam parte de uma instalação de utilização múltipla, como seja um edifício de escritórios onde existam também instalações deste tipo.
“Estas orientações têm por objectivo ajudar a indústria a ter um entendimento comum das métricas de eficiência energética e gerar um diálogo que permita melhorar as eficiências dos data centers e reduzir o seu consumo energético”, disse o grupo em comunicado.
Na sua proposta, o grupo definiu quatro formas de medir o PUE com o propósito de reflectir as peculiaridades de um número mais alargado de tipos de centros de dados, incluindo os que ainda não conseguem calcular com precisão o seu consumo energético.
O PUE Category 0 é o nível mais baixo e mede o consumo com base nos picos registados ao longo de um período de 12 meses. Os seus valores são extraídos do contador de electricidade do centro e, embora apenas dê uma visão básica sobre o consumo, omitindo o potencial impacto das flutuações energéticas, esta métrica pode mesmo assim ajudar os operadores de centros de dados a manter a eficiência das suas instalações debaixo de olho.
O nível de métrica mais preciso, o PUE Category 3, mede o consumo energético com base nas leituras totais ao longo de 12 meses extraídas no ponto de ligação dos dispositivos de TI ao sistema eléctrico. É o método mais exacto, de acordo com o grupo, porque remove qualquer impacto das perdas relacionadas com os componentes de distribuição eléctrica e com os equipamentos não TI.
“O objectivo é recomendar uma estratégia de métrica consistente e exequível que permita aos operadores de centros de dados monitorizar e melhorar a eficiência energética das suas instalações. Uma abordagem de métricas consistentes irá, ainda, facilitar a comunicação do PUE entre proprietários e operadores de centros de dados”, diz ainda o comunicado do grupo.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado