Factura energética do Estado supera 500 milhões de euros

1% de eficiência energética na Administração Pública equivale a menos 5 milhões de euros em impostos

“A factura energética da Administração Pública é superior a 500 milhões de euros por ano”, segundo um estudo da APDC – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações. A estimativa foi revelada hoje na Conferência “TIC e Eficiência Energética: o Estado deve dar o exemplo”, que decorreu em Lisboa, e “revela a “necessidade de a Administração Pública tomar medidas efectivas de incremento da eficiência energética”, afirma a APDC em comunicado.
“Portugal gasta por ano 150 milhões de euros só em iluminação pública e mais de 260 milhões nos edifícios do Estado, ou seja, no conjunto representa cerca de 9% do consumo de electricidade em Portugal”, refere a APDC, que lembra como “entre 1994 e 2008, o consumo de electricidade cresceu 77%, mas nos edifícios do Estado cresceu o dobro da média”.
Nos servidores informáticos, os custos de refrigeração “representam hoje 50% do valor de aquisição do equipamento e vão chegar rapidamente aos 66%”, sendo que os custos energéticos podem já ser “superiores aos custos imobiliários dos data centers”.
“O incremento de 1% da eficiência energética na Administração Pública poderá significar menos 5 milhões de euros de impostos” a cobrar pelo Estado, calcula Jorge Vasconcelos, presidente do grupo de trabalho TIC e Energia na APDC.
O estudo recomenda a recolha, o tratamento e a publicação regular de informação sobre o consumo de energia na Administração Pública, nomeadamente quantidades, custos e padrões de consumo, sendo ainda necessário manter informação actualizada sobre os parques de edifícios, de equipamentos (nomeadamente dos data centers) e de viaturas do Estado.
Aponta-se ainda o “desafio ao poder legislativo” para “definir indicadores de eficiência energética na Administração Pública central, regional e local, incluindo iluminação pública, bem como de promover comparações inter-sectoriais e inter-nacionais”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado