Como medir o ROI da cloud computing

Oito métricas para detectar os benefícios directos e indirectos

Medir o retorno do investimento (ROI) de iniciativas cloud computing numa perspectiva empresarial não é fácil mas Mark Skilton, director da Capgemini Global Applications Outsourcing, apontou na revista CIO oito “métricas de negócio que podem ajudar a traduzir os indicadores da curva de capacidade-utilização para os benefícios directos e indirectos do negócio”.
O primeiro é a velocidade de adopção da mudança (e de “desadopção”), que “é rápida na cloud” e “reduz atrasos nos custos de decisão”. Seguem-se o custo total de optimização proprietária – “os utilizadores podem seleccionar, conceber, configurar e ‘correr’ infra-estrutura e aplicações melhor ajustadas às suas necessidades de negócio” -, o rápido aprovisionamento, o crescimento de margens e o controlo de custos, a utilização dinâmica, a melhoria ecológica e do risco, uma maior capacidade de utilização de serviços e, finalmente, o acesso a capacidades de negócio e de aperfeiçoamento.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado