Vendas de e-readers devem atingir pico em 2014

Os leitores de livros digitais, ou e-readers estão a crescer em popularidade, mas as suas vendas vão abrandar em 2014 devido à concorrência de uma série de dispositivos electrónicos de consumo, incluindo o tablet iPad, de acordo com Telecoms & Media.

Estudos da empresa indicam que as vendas de e-readers deverão chegar aos 12,2 milhões de unidades em 2010, representando um crescimento de mais de 50 por cento em relação às quase cinco milhões de unidades vendidas em 2009.
Este aumento deverá continuar em 2013: a estimativa é de que o ano registe 14 milhões de unidades vendidas, mas este número deverá cair cerca de  sete por cento em 2014, fechando o ano com 13 milhões de unidades vendidas.
“De uma maneira geral, não acreditamos no crescimento das vendas de e-readers com banda larga móvel”, afirmou o analista da empresa, Gavin Byrne.
Embora os e-readers actuais, com ecrã monocromáticos, ofereçam uma boa experiência de leitura, sendo muito portáteis e possuindo baterias longa duração, enfrentam uma concorrência dura. “Estes dispositivos estão sob a ameaça da disponibilidade de conteúdo de livros digitais noutros dispositivos multifuncionais, como smartphones, tablets, netbooks e outros equipamentos portáteis de consumo”, considera Byrne.
Com o iPad a ser disponibilizado por quase toda a Europa esta semana, deveremos assistir “talvez à mais aguerrida competição pelo mercado dos leitores de livros digitais”, adianta o analista.
À medida que o mercado de e-readers amadurece, Gavin Byrne prevê que os dispositivos acabem por evoluir em dois grupos diferentes: um composto por dispositivos de baixo custo, reduzidas funcionalidades e sem conectividade wireless, e outro a preços mais elevados mas possuindo funcionalidades avançadas.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado