Yankee Group diz que compra da Sybase é vital para a SAP

Com a aquisição da Sybase, o fabricante de aplicações de negócio faz uma grande aposta no acesso móvel às suas aplicações de negócio e de análise.

Do ponto de vista da consultora, Yankee Group, a operação de compra a ser realizada pela SAP tem carácter vital para actividade e estratégia da empresa. “A Sybase traz para cima da mesa  uma plataforma móvel que pode ajudar a SAP a transformar as suas aplicações para serem usadas em qualquer lado, em qualquer altura e em qualquer dispositivo,” diz a consultora. “É crucial para a SAP se manter competitiva.” O CTO da SAP, Visha Sikka (na foto) é claro: “Internet móvel é dez vezes maior do que a Internet de desktop, e a SAP prevê que novas gerações de trabalhadores móveis, estejam sempre ligados e em mobilidade “. A compra da Sybase pela SAP levanta algumas questões importantes na relações com outros fabricantes de tecnologias de mobilidade como é o caso da RIM, considera o analista China Martens.
“A SAP procurou  frisar bem que a relação com a Sybase não envolvia exclusividade e que presava bastante a parceria com a RIM,” disse  Martens. A parceria com a Sybase surgiu em 2009 e focalizou-se nas aplicações móveis.  Além disso, não é muito vulgar que as bases de dados da Sybase sejam usadas para correr aplicações da SAP, em parte devido a questões históricas de incompatibilidades com as plataformas mais antigas da SAP.
Outro impacto importante terá a ver com o fluxo de negócio direccionado para Oracle, pela SAP, a qual revende bases de dados da primeira. Essa dinâmica deverá mudar, quando a tecnologia da Sybase estiver debaixo da alçada da SAP. Um dos grandes benefícios do negócio será a possibilidade de a SAP conseguir entrar na área dos serviços financeiros, onde a Sybase tem uma presença muito forte.
Os roteiros de desenvolvimento tecnológico serão preservados, assim como os grupos de desenvolvimento, promete a SAP, que em comunicado salienta o potencial de colaboração entre os grupos.

SAP não deverá iniciar escalada de aquisições

A SAP sempre evitou fazer aquisições de empresas muito grandes e também não é agora que deverá iniciar uma escalada de aquisições, segundo os seus responsáveis. A Sybase será gerida como uma subsidiária dentro da SAP, mas esta não tenciona posicionar a base de dados da primeira como preferencial.  O mercado vê isso como um dado positivo. A Adaptive Server Enterprise nem está certificada para correr com todas as aplicações da SAP. E segundo o Gartner, só detém 3,1% do mercado mundial de bases de dados.



  1. Ana Lucia Alcantara Oshiro 13 de Maio de 2010, 14:18

    Tenho acompanhado o universo do mundo ERP há alguns anos. Pesqusiando a dinamica do discurso da SAP global e localmente a empresa tem mantido coerencia deste discurso em relação à estratégia de seu negócio desde sua fundação. Esse é mais um passo dado para atender à demanda da evolução da propria aplicabilidade de sua proposta inicial: atender à evolução dos negócios de seus clientes. Para onde caminha essa evolução parece-me que a estratégia da SAP caminha junto…essa aquisição parece ser mais um passo nesse sentido. O trabalho no sistema capitalista e o negocio onde ele é desenvolvido caminha cada vez mais para a mobilidade e a promessa tecnológica SAP vem atender a essa demanda com essa aquisição.

Deixe um comentário

O seu email não será publicado