Serviços de TI caem 5,3 por cento em 2009

Em 2009, as receitas mundiais dos serviços de Tecnologias da Informação (TI) atingiram os 763 mil milhões de dólares, caindo 5,3 por cento face a 2008, ano em que se alcançaram os 805 mil milhões de dólares, de acordo com o Gartner.

“O ano passado foi totalmente diferente de qualquer outro para os fornecedores de serviços”, refere Kathryn Hale, vice-presidente de investigação do Gartner, segundo a qual “as suas prioridades mudaram e o seu foco de negócio passou das tácticas de vendas agressivas ou aquisições para estratégias concebidas a pensar na manutenção dos níveis de receitas, no controlo dos custos e na gestão da sua rentabilidade”.
De acordo com o Gartner, os cinco maiores fornecedores de serviços do mundo viram as suas receitas cair em 2009, sendo que a HP e a Accenture foram as que maiores declínios registaram nos seus volumes de negócios gerados pelos serviços, mais concretamente 10,4 e 11,8 por cento, respectivamente.

Ainda assim, os 20 maiores fornecedores de serviços do mundo conseguiram ganhar terreno, enquanto grupo, sobre os seus concorrentes mais pequenos, passando de uma quota de 37,3 por cento em 2008 para os 37,5 por cento em 2009.

Os fornecedores indianos viram as suas receitas em dólares crescer apenas 3,6 pontos percentuais em 2009, contra o crescimento de 15,4 por cento registado um ano antes. Os fornecedores da Índia foram dos primeiros a sentir o impacto da recessão económica global, o que já seria de esperar, tendo em conta que estas empresas vendem os seus serviços sobretudo ao sector financeiro e lidam com tipos de projectos facilmente adiáveis.
“Em 2009, os seis principais fornecedores de serviços indianos contavam com uma quota de mercado no seu conjunto de 2,7 por cento, ligeiramente superior aos 2,5 por cento registados em 2008. Já os seis maiores dos EUA registaram, no seu conjunto, um crescimento de 6,5 por cento e os da Europa Ocidental sofreram, por seu turno, um declínio de 2,7 pontos percentuais”, afirma Arup Roy, analista sénior do Gartner.
Quanto a 2010, Kathryn Hale prevê que este “será um ano de reajuste para os fornecedores de serviços de TI. Embora a forte disciplina levada a cabo em 2009 torne a indústria mais rentável, os investidores esperam ver um crescimento nas receitas”. A vice-presidente do Gartner prevê, ainda, que a manutenção das margens deva ser mais complicada que em 2009, “ano em que as expectativas eram muito modestas”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado