Microsoft vai acabar com suporte à arquitectura Itanium

A última versão do sistema operativo Windows Server da Microsoft deixará de suportar o processador Itanium da Intel, como anunciou a própria companhia num dos seus blogues.

“O Windows Server 2008 R2 será a última versão do nosso sistema operativo para servidores que suportará a arquitectura Intel Itanium”, escreveu Dan Reger, gestor de produto da Microsoft, num blogue da companhia. Também anunciou que “o SQL Server 2008 R2 e o Visual Studio 2010 serão as últimas versões de apoio ao Itanium”.
A Intel, que lançou a última versão de quatro núcleos do Itanium em Fevereiro, tem-se esforçado para conseguir que os seus processadores Itanium de 64 bits fossem os mais utilizados pelos fabricantes de servidores. No entanto, por altura do lançamento, a Red Hat já tinha anunciado que não ia apoiar o Itanium com a próxima versão do seu sistema operativo Linux.
Além disso, Nik Simpson, analista do Burton Group, afirmou que não é “uma coincidência” que a Microsoft tenha feito este anúncio na mesma semana em que a Intel fez o lançamento do novo Xeon 7500 multi-núcleo, o qual inclui características de alta gama, até agora reservadas ao Intel Itanium.
Até Julho de 2013, a Microsoft continuará a dar suporte standard aos sistemas baseados no Itanium, podem alargar-se em determinados casos até Julho de 2018, embora a Intel tenha planeado lançar pelo menos mais duas gerações do Itanium durante os próximos quatro anos.
Por seu turno, a HP, que fez uma forte aposta nesta tecnologia quando completou o desenvolvimento do processador PA-RISC, já veio dizer por várias vezes que tem um compromisso com o futuro do Itanium, embora o fim do suporte anunciado pela Microsoft venha agora levantar uma nova onda de dúvidas quanto ao futuro da plataforma.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado