Vendas de telefones móveis caem 7% em 2009

No ano passado foram comercializados mais de 5,5 milhões de telemóveis no mercado nacional, o que corresponde a uma quebra de 7% relativamente ao ano anterior.

Por outro lado, no segmento dos ‘smartphones’ foram vendidas 622 mil unidades, uma quebra de 28% relativamente ao ano anterior, Estas são algumas das conclusões do estudo “IDC European Mobile Phone Tracker”, agora publicado.
No decorrer do último trimestre do ano passado, e ainda de acordo com os dados divulgadospela IDC, foram comercializados mais de 1,7 milhões de equipamentos de comunicações móveis, o que equivale a um crescimento de 20% relativamente ao trimestre anterior. A comparação com igual período do ano anterior evidencia uma quebra de 2%, referem os analistas da IDC. O segmento dos smartphones apresentou também um resultado negativo, tendo sido vendidas 206 mil unidades, o que corresponde a uma queda de 15% relativamente ao quarto trimestre de 2008.
“O mercado Português de telemóveis assistiu em 2009 a uma queda nunca antes verificada. A crise económica teve um impacto forte na procura num mercado em que as taxas de penetração acima dos 100% denotam uma clara saturação. A melhoria do desempenho neste mercado passa cada vez mais por acrescentar valor ao nível dos serviços, em detrimento da introdução de novas características técnicas ao nível dos terminais”, afirma Francisco Jeronimo, Responsável Europeu de Research da Área de Telefones Móveis da IDC. “Nos próximos anos, o segmento dos ‘smartphones’ será aquele com maiores oportunidades de crescimento em Portugal. Neste mercado estes equipamentos registam a taxa de penetração mais baixa da Europa, com apenas 11% do total dos telemóveis vendidos, em contraste com os 21% do mercado que detém no resto da Europa.”
Mercado português deverá crescer 3% em 2010
Apesar desta realidade, a IDC estima que em 2010 o mercado português de telemóveis irá crescer 3%, ultrapassando as 5,7 milhões de equipamentos vendidos, sustentado pelo crescimento de 43% do segmento dos ‘smartphones’, que passará a representar 16% do total de unidades vendidas no mercado. Para Francisco Jerónimo, “O ano de 2010 será marcado por um crescimento significativo das vendas de ‘smartphones’ a nível europeu, ao que Portugal não ficará alheio. Assistiremos a uma queda acentuada do preço médio destes terminais, onde a LG, a Samsung e a HTC terão um papel predominante, com o lançamento de telefones de gama média, com o sistema operativo Android, numa tentativa de massificação destes terminais.”

Vendas de telemóveis tradicionais menos afectadas pela crise económica
Em 2009, os telefones tradicionais foram o segmento menos afectado pela crise económica. Durante o último trimestre foram comercializados mais de 1,48 milhões de unidades, um acréscimo de 1% relativamente ao período homólogo de 2008. No total do ano de 2009 este segmento sofreu uma queda de apenas 4%. Neste contexto, os telefones “touch screen” de média e baixa gama dinamizaram o segmento dos telefones tradicionais, ao mesmo tempo que o elevado preço dos smartphones continuou a ser um desincentivo à sua adopção. Esta situação tem contribuído para que os consumidores substituam os seus telemóveis por “feature phones”, uma vez que estes já incluem algumas das características básicas dos smartphones, mas por um preço bastante inferior.
Preço reduz ritmo de adopção dos smartphones
Durante o último trimestre foram vendidos em Portugal 206 mil ‘smartphones’, o que representou um decréscimo de 15% face ao quarto trimestre de 2008, mas um crescimento de 50% relativamente ao terceiro trimestre de 2009. Neste segmento, um preço médio à volta dos 230 euros continua a ser o maior entrave a uma adopção mais célere destes terminais. O preço médio dos telefones tradicionais continua a ser significativamente inferior, tendo em 2009 rondado os 89 euros.

Nokia mantém liderança no mercado português
Segundo os dados disponibilizados pela IDC, a Nokia continuou a liderar o mercado português no quarto trimestre com 732 mil unidades vendidas – menos 18% do que em igual período de 2008 – e uma quota de mercado de 43%, inferior aos 52% verificados no quarto trimestre de 2008.
A pressão dos fabricantes coreanos sobre o líder continuou a intensificar-se, com a Samsung a ver as suas vendas aumentar 17% no quarto trimestre face ao período homólogo, e a sua quota de mercado a passar de 27% para 32%. Também a LG duplicou a sua quota de mercado de 4% para 8% entre o quarto trimestre de 2008 e o quarto trimestre de 2009, fruto do crescimento de 116% nas vendas. Os telefones ‘touch screen’ e os produtos de gama baixa continuam a ser as principais razões do crescimento destes dois fabricantes no mercado.
Já a Sony Ericsson continua a ser bastante penalizada no território nacional, tendo as suas vendas caído 48% no quarto trimestre de 2009 e a sua quota de mercado caído para 4%, posicionando-se agora na quarta posição, logo a seguir à Vodafone, cujos terminais de marca própria continuam a apresentar um bom desempenho no mercado, tendo os telefones desta marca atingido os 6% de quota de mercado durante o último trimestre do ano.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado