Easybits prepara presença nos próximos Magalhães

A Easybits está em conversações com o Ministério da Educação para facilitar a instalação da sua nova suite Inspirus, nos próximos portáteis Magalhães. Contactou também várias editoras para disponibilizarem conteúdos sobre a sua plataforma JumboFox.

Lars Jolstad

A empresa responsável pelo desenvolvimento do software de ambiente de trabalho Magic Desktop, instalado no Magalhães, tem uma nova versão do software, mais sofisticada. Chama-se Inspirus e segundo o vice-presidente do fabricante, Lars Jolstad, deve estar pronto a ser distribuído para a fabricantes OEM dentro de seis a oito semanas – o modelo de negócio baseia-se em parcerias OEM.  No sentido do software ser usado nos próximos Magalhães, a empresa tem estado em contacto com várias das companhias que concorreram para fabricar a máquina a ser usada no programa e-escolinhas. As conversações com o Ministério visam facilitar uma abordagem global do fabricante e inclui a proposta de actualização da base instalada dos referidos netbooks.

JumboFox para seduzir editores

Entretanto a JumboFox, empresa particpada da Easybits, está a promover também uma plataforma de distribuição e implementação de conteúdos digitais nas escolas, que poderá interessar às editoras. No fundo, trata-se de desmaterializar os manuais e obras literárias, entre outras, para facilitar a gestão da sua distribuição e disponibilidade nas escolas. Dessa forma, explica Tiago Resende, da equipa portuguesa da Easybits, seriam ultrapassados mais facilmente os riscos de rotura de inventário e os manuais poderiam ser disponibilizados apenas por determinado período. Segundo o responsável português, a principal preocupação dos editores tem sido a violação dos direitos de autor. Por isso, Tiago Resende procura salientar os níveis de segurança da tecnologia de DRM escolhida para o funcionamento da plataforma. A referida tecnologia não permite nem a impressão, nem a cópia de material digital disponibilizado. Outra grande vantagem para os editores que aderirem a uma parceria com a JumboFox será a importante poupança em custos industriais, como os de impressão.

A pensar nos seniores

A suite Inspirus segue o mote do desenvolvimento de produtos assumido pela Easybits: facilitar a interface e interacção com as ferramentas. Por isso, Tiago Resende considera que o software pode servir para os programas de educação de seniores.

O novo software traz facilidades de gestão dos terminais importantes. Por exemplo é possível ao professor ver que aplicações os alunos têm abertas e condicionar a sua utilização remotamente. A transferência de informação entre máquina é realizada com pacotes pequenos para não criar estrangulamentos.
Outra característica interessante, é facto de quando o aluno entrar na rede da escola, o ambiente de trabalho que é implementado pode ser definido pelo professor. Assim, este poderá configurar ambientes de trabalho para as lições, incluindo permissões de acesso, programas, gadgets, e a imagem de fundo.
O software está preparado para funcionar com tecnologias de ecrã sensível ao toque e deverá ter uma versão preparada para correr sobre Linux (hoje só corre sobre Windows).




Deixe um comentário

O seu email não será publicado