Presidência espanhola quer promover a criação do mercado único digital

Adoptar uma acção comum para consolidar as tecnologias de informação e comunicações (TIC) como elemento chave para melhorar a produtividade e a qualidade de vida na Europa é uma das prioridades básicas da Presidência espanhola da União Europeia.

MiguelSebastianPara alcançar este objectivo, o Ministério de Industria convidou as associações e empresas europeias do sector a prepararem um relatório que compile as suas necessidades e objectivos.
Segundo Miguel Sebastián, Ministro de Industria do governo espanhol, “as TIC converteram-se num dos pilares que irão permitir superar a crise e aumentar o crescimento económico. Necessitamos de uma sociedade digital na Europa que permita enfrentar mercados tão competitivos como os Estados Unidos ou a Ásia”.
Para alcançar este objectivo o Governo espanhol e as empresas do sector uniram-se para elaborar um relatório no qual se identificam as principais preocupações e requisitos que demanda este mercado. “Trata-se do primeiro relatório que se realiza com estas características e vai constituir a fundação da agenda desta presidência”, comentou Erii Ormala, presidente do Conselho Executivo da Digital Europe. Determinar como a tecnologia pode auxiliar a ultrapassar a crise económica e que papel estas tecnologias podem desempenhar no desenho e implementação de um novo modelo de crescimento económico baseado na Sociedade do Conhecimento é uma das principais prioridades deste sector na Europa. E tem sido a capacidade inovadora deste sector que permitiu que este sector seja responsável por uma facturação superior a 700 mil milhões de euros, empregue mais de seis milhões de pessoas e esteja na origem de 40% da produtividade europeia. Por outro lado, a inovação baseada na banda larga tem potencial para criar até um milhão de novos empregos e aumentar a actividade económica em mais de 849 mil milhões de euros até 2015.
O relatório desafia a UE a adoptar medidas em sete áreas: produtividade e crescimento, sustentabilidade, conteúdos criativos no mundo digital, confiança, participação dos cidadãos, acesso ao mercado e redução dos entraves administrativos. Este relatório vai ser distribuído oficialmente a todos os Estados membros da UE, à Comissão Europeia e ao Parlamento Europeu com o objectivo de servir de base à elaboração da Estratégia de Granada para 2010-2015 que será herdeira da Estratégia de Lisboa e cujos objectivos vão contemplar a criação do Mercado Único Digital na Europa e, segundo referiu o ministro de Indústria, e vai incluir temas como “as redes de nova geração, a liberdade de circulação de conteúdos na rede, o fomento da igualdade de acesso à Sociedade de Informação na Europa para terminar com a segunda brecha digital, os direitos de propriedade intelectual e o papel das TIC em questões como a eficiência energética”. Esta estratégia deverá ser apresentada na reunião informal de Ministros de Telecomunicações e Sociedade de Informação que terá lugar na cidade andaluza em 19 e 20 de Abril.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado