Cloud deverá ganhar presença em Portugal

As previsões da IDC para o mercado português assentam no pressuposto de que o mercado é global e tem impacto em Portugal. Nessa linha prevê a adopção de serviços de cloud pelas empresas portuguesas mais inovadoras.

As dez principais previsões da IDC para 2010

1 – O mercado português de Tecnologias de Informação e Comunicações só irá começar a recuperar no final de 2010.
2 – O crescimento estará concentrado em alguns mercados e segmentos: a saúde, serviços públicos, energia e telecomunicações terão um desempenho acima da média. Os mercados das soluções associadas à segurança, comunicações unificadas e mobilidade irão crescer. E as ferramentas de desenvolvimento e de infra-estrutura física como os servidores e o armazenamento físico terão um pior desempenho.
3 – A crise é o catalisador do papel do Chief Information Officer (CIO), da visão do Chief Executive Officer (CEO) e dos processos de compra de TIC. Com a saída da crise, a principal prioridade para o CIO continua a ser a melhoria da produtividade das unidades de negócio da sua organização e fornecer aos CEO as soluções tecnológicas que atenuem o impacto da redução dos investimentos em recursos humanos, infra-estruturas, entre outros. Por sua vez, as decisões de investimento em TI deixam de estar dependentes das tecnologias, e passam a estar dependentes da capacidade dos fornecedores mostrarem as vantagens reais para o negócio.
4 – Os mercados baseados na Internet, para crescerem, têm que estar alinhados com as preferências dos utilizadores. Modelos de serviços de streaming que desincentivam a pirataria, novos modelos publicitários baseados em conteúdos, a mobilidade e contextos emergentes impulsionados pelas redes sociais, vão concorrer com os modelos tradicionais de publicidade. O comércio electrónico vai continuar a crescer nas organizações, bem como as soluções multicanal.
5 – Transformação da indústria das TIC para oferta de soluções completas. Os fabricantes de software e de hardware estão a reorganizar a sua oferta em soluções completas de TI e para o Cloud Computing. Esta é uma tendência visível nas fusões, aquisições e alianças estratégicas que estão a acontecer a nível global.
6 – Nas telecomunicações, as operadoras vão procurar oportunidades em novos serviços para compensar as quebras nos serviços tradicionais. As operadoras vão procurar acelerar a obtenção de receitas em áreas com mais potencial como a banda larga móvel, conteúdos e nos novos serviços na “cloud”.
7 – O mercado de segurança será impulsionado pelas ameaças, vulnerabilidades e regulamentação. O aumento do número de ameaças, a sua sofisticação e a vulnerabilidade das organizações vão potenciar a oferta das soluções de segurança como serviço, bem como de ferramentas de gestão integradas.
8 – Crescimento na adopção dos serviços em modelo de cloud. Em 2010 os serviços de cloud vão começar a ser adoptados pelas empresas mais inovadoras, mas a tendência é a sua rápida expansão à maioria de utilizadores. Embora o grau de adopção varie com o tipo de serviço, a IDC prevê o crescimento de todos os segmentos. Em 2010, o software-as-a-service (SaaS) continuará a ser o grande impulsionador dos serviços de cloud, mas existirá também investimentos em platform-as-a-service (PaaS) e em infrastructure-as-a-service (IaaS).
9 – Transformação do mercado de aplicações empresariais em 2010. A IDC prevê que 2010 vai ditar o desaparecimento de PME locais fornecedoras de aplicações empresariais focalizadas em nichos. Os novos modelos de entrega de software vão ganhar peso no segmento de Small Office/Home Office (SOHO), intensificando a concorrência devido ao lançamento de várias aplicações no modelo de Software-as-a-Service, onde o utilizador só paga o que utiliza. Por outro lado, os novos modelos de licenciamento, o software livre e os modelos de SaaS estão a obrigar a adopção de novos modelos de preços de licenciamento e manutenção. A mobilidade vai converter-se em norma pelo que o acesso às aplicações através de dispositivos móveis irá fazer parte da oferta de praticamente todos os fornecedores. Estas mudanças vão ter grande impacto na redefinição dos canais onde os parceiros vão passar a ter grande peso na verticalização das soluções.
10 – O outsourcing continuará a ser o líder dos serviços de TI em 2010 impulsionado pela necessidade do mercado de redução de custos. Os novos modelos de pay-per-use (Cloud/SaaS) irão expandir-se aos serviços e um dos efeitos deste posicionamento comercial é a sua extensão para o mercado de serviços sob a forma de pagamento por resultados.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado