Dez tecnologias corporativas emergentes

O Top 10 das Tecnologias Corporativas Emergentes sublinha tecnologias que acreditamos irão ter um enorme impacto nas organizações nos próximos anos. Cada uma das tecnologias já está em utilização, apesar de não se encontrarem totalmente difundidas.

emerging-10-whitelisting_0Whitelisting
Sob pressão de um crescente influxo de malware em metamorfose, o antigo modelo de segurança de utilização de assinaturas para detectar vírus, worms e troianos tem os dias contados. Software ‘whitelisting’ [listas brancas], como aquele que é disponibilizado pela SignaCert Enterprise Trust Services, adopta uma abordagem inversa. Estes produtos tiram a fotografia de sistemas credíveis conhecidos para criar regras de listas brancas e, thereafter, monitorizam os sistemas em busca de aplicações não autorizadas impedidndo-as de ser executadas. Representa um elevado sacrifício no controlo individual, mas a curto prazo as tecnologias ’whitelisting’ podem ser a única solução para a pandemia de malware.
emerging-9-mobileDesenvolvimento de aplicações móveis para diferentes plataformas
As aplicações corporativas móveis nunca se difundiram no interior das organizações empresariais devido a duas razões: O tempo de aprendizagem dos programadores para desenvolverem competências para equipamentos móveis e a ausência de portabilidade entre equipamentos. Os ambientes de desenvolvimento de aplicações móveis para diferentes plataformas, como a Rhomobile Rhodes, permitem aos programadores escrever uma aplicação uma única vez e executá-la em diferentes equipamentos, comum surpreendente grau de acesso às funcionalidades individuais dos ‘smartphones’.
emerging-8-powerGestão energética de hardware
As novas tecnologias de hardware reduzem dramaticamente o consumo de energia, mas apenas algumas alcançaram o seu potencial. Os fabricantes de Os fabricantes de fornecimento de energia aumentaram a eficiência de alguns modelos em 80 por cento ou mais, devido a programa de incentivos designado como 80 Plus. Por outro lado, a maioria dos fabricantes de armazenamento disponibilizam discos que desligam quando não estão em utilização. Os processadores multicore podem desligar alguns dos core quando as cargas são mais leves e outros componentes do processador adormecem. MAS necessitam de software de gestão de energia para funcionarem.
emerging-7-manycoreProcessadores multicore
Pensávamos que o ciclo sem fim de maiores velocidades de relógio e musculosos processadores de uma única thread iria durar para sempre. Mas não – devido às questões de consumo energético e devido ao facto deque estes processadores passarem demasiado tempo parados. Faz mais sentido espalhar a carga por diversos núcleos que são executados paralelamente – como o novo Tilera Tile Gx de 100 núcleos— assegurando que tem o software adequado para o suportar. O consumo energético é mais reduzido, e com o tipo adequado de cargas, um conjunto de núcleos em paralelo pode alcançar a meta em primeiro lugar.
emerging-6-ssdSolid-State Drives
A tecnologia SSD (Solid-State Drives) não é recente, mas é muito mais barata que anteriormente. Tradicionalmente utilziada apenas pelas aplicações de mais elevado desempenho, a tecnologia SSD começa a ser utilizada como cache de memória externa para acelerar o desempenho em numerosos cenários dos centros de dados. A tecnologia SSD tornou-se mais durável, aumentando o limite de escrita em memória que anteriormente era uma barreira considerável à adopção. A Stec, fabricante da Zeus-IOPS SSD, criou uma parceira com a EMC no ano passado.
emerging-5-nosqlBases de dados NoSQL
Quem adivinhava que as tradicionais bases de dados relacionais iriam perder a sua importância? A generalidade dos dados armazenados pelas organizações é adaptada a tabelas baseadas em linhas das bases de dados SQL. Assim, as bases de dados NoSQL, como o projecto open source CouchDB, trabalham muito melhor com dados menos estruturados como acessos de segurança ou acessos ao sistema. Porque razão exigir o mesmo tipo de controlos que aplica a transacções a dados sobre o comportamento dos utilizadores ou problemas do sistema? As bases de dados NoSQL não tem esses controlos – razão pela qual processam dados mais rapidamente.
emerging-4-iovirtVirtualização I/O
Nenhuma outra nova tecnologia assaltou as organizações como a virtualização de servidores – de tal modo que não pode ser designada como tecnologia emergente. A virtualização I/O é um complemento essencial da virtualização de servidores: Quando implementa um grupo de equipamentos virtuais num servidor, cada um necessita do seu I/O, mas se satisfaz esta necessidade com hardware, consome espaço nas interfaces de rede e armazenamento rapidamente. Virtual I/O, como aquele que é disponibilizado pelo Xsigo I/O Director, ou pelo Unified Computing System da Cisco, permite a alocação de largura de banda aos equipamentos virtuais individualmente através de uma única ligação de banda larga.
emerging-3-dedupeDedeuplicação de dados
Os dados nas organizações duplicam todos os 18 meses. Quanto tempo vai demorar até que adquirir armazenamento e gerir esta explosão vai consumir toda a largura de banda disponível nas TI? A solução é a deduplicação de dados. Muitos dos dados de negócio são redundantes, desde anexos de correio electrónico até cópias de segurança, as soluções de deduplicação de dados, como as da Data Domain DD660 Appliance, produzem resultados dramáticos. Em aplicações de backup, a redução de 50 por cento do espaço necessário em disco é comum. Nos próximos anos, prevemos que de duplicação de dados venha a desempenhar um papel importante também no armazenamento de primeiro nível.
emerging-2-deskvirtVirtualização de desktop
Tem tudo a ver com Total Cost of Ownership (TCO). A virtualização de desktops permite ao departamento de tecnologias de informação centralizar a gestão e controlo através do armazenamento de dados do desktop, configurações e aplicações no servidor, que os utilizadores podem aceder através de clientes ‘thin’ como os desenvolvidos pela HP. O novo desenvolvimento – que promete empurrar a virtualização para o desktop – é o hipervisor cliente. Deverá ser lançado em 2010 pela Citrix e VMware, e irá permitir uma maior capacidade de gestão utilizando computadores pessoais normalizados.
emerging-1-mapreduce_0MapReduce
Sim, escolhemos uma ‘framework’ de programação para processamento distribuído como a primeira tecnologia emergente. Porquê? Em parte porque a MapReduce possibilita algo completamente novo: a capacidade de triturar petabytes de dados numa fracção de tempo que normalmente demora. Apache Hadoop, disponível através da Amazon Web Services na forma de Amazon Elastic MapReduce, é a mais conhecida implementação, mas MapReduce está a ser incorporado em soluções da IBM, da Oracle, e outros. Agora estes centros de dados na nuvem tem algo para fazer.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado