3 testes para a Facebook enquadrados na F8

A empresa inicia esta terça-feira a sua conferência para programadores, que se pode acompanhar parcialmente online.

f8_2107A Facebook tem uma longa lista de desafios que deverão sobressair esta terça-feira e amanhã, durante a sua conferência, F8, para programadores em São José (Califórnia). Parte da reunião anual poderá ser acompanhada online, mediante registo, a partir das 18 horas de hoje, em Portugal.

A cada mês pelo menos 1,59 mil milhões de pessoas usam a rede social Facebook, mais de mil milhões utilizam o WhatsApp, 900 milhões recorrem à Messenger e 400 milhões estão na Instagram. A multinacional das redes sociais enfrenta problemas que poucas empresas têm. Destacam-se três desafios:

Impulsionar a partilha de conteúdos originais: o conteúdo nunca é escasso na Facebook, mas a disseminação de conteúdo significativo e original para os utilizadores, e incentivá-los a partilhá-lo, está a tornar-se mais cada vez mais difícil.

Eliminar mais pessoas do atendimento ao cliente: a Facebook Messenger deverá ser a figura central na F8. Espera-se que a empresa introduza “chatbots” e uma API de conversação em tempo real para as empresas poderem incorporar aprendizagem automática em processos de venda e atendimento ao cliente, de acordo com a TechCrunch.

A Facebook quer ajudar as organizações a eliminarem os seres humanos da equação dos negócios B2C sempre que possível.

Seduzir os utilizadores para a transmissão de vídeo em tempo real: após uma grande revisão do seu serviço de vídeo, evidenciada na semana passada, a Facebook deve mostrar o que está a desenvolver para suportar o seu posicionamento no futuro do vídeo online.

Algumas das celebridades e figuras públicas que a empresa está a pagar para usar o Facebook Live podem até aparecer no evento. Depois da iniciativa de charme, o verdadeiro teste surgirá quando cada utilizador for convocado para a opção de transmitir vídeo em tempo real.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado