Vinci cria Axians Portugal liderada por Pedro Afonso

O executivo acompanha a transposição do negócio da Novabase IMS para o grupo francês e quer impulsionar um “projecto de internacionalização”, desde o território português.

pedro-afonso_director-geral-da-axians-portugal

Pedro Afonso, director-geral da Axians Portugal

Pedro Afonso assumiu a direcção-geral da Axians Portugal, subsidiária criada pela Vinci Energies, para acolher o negócio de serviços de gestão de infra-estruturas comprado à Novabase, a unidade “Infrastructures and Managed Services” (IMS).

O responsável foi líder, em exclusivo, desta operação durante três meses em 2013, tendo depois acumulado funções de direcção em vários negócios da segunda empresa. Na sequência da aquisição da IMS, foram também criadas a Axians Angola e a Axians Moçambique, para desenvolver o mercado nas geografias associadas aos nomes.

O novo responsável terá a seu cargo a liderança e a estratégia de desenvolvimento das operações em Portugal, África e em alguns mercados europeus. “Somos uma multinacional que acredita e se foca em Portugal, mas quando pensamos em nearshore para a Europa, ou desenvolver alguns mercados em África, alavancando na presença global do grupo, é com enorme entusiasmo e sentido de missão que pensamos num projeto de internacionalização, de Portugal para o Mundo”, declara o executivo.

Pedro Afonso vai fazer parte do conselho de administração da Vinci Energies Portugal. Está desde há dezassete anos no sector das TIC, e também foi membro da comissão executiva da Novabase SGPS.

“Os próximos anos vão ser fantásticos com a grande aposta na transformação digital de grandes empresas em todos os sectores económicos”, acredita Pedro Afonso (Axians Portugal)

O director-geral da Axians “liderou ainda a divisão de Digital TV do grupo, onde foi responsável pela sua transformação, tanto em Portugal como a nível internacional, tendo também liderado o seu processo de fusão e aquisição”, diz um comunicado. Tornou-se ainda administrador de várias empresas da Novabase, tendo iniciado a sua carreira na Octal.

“Os próximos anos vão ser fantásticos com a grande aposta na transformação digital de grandes empresas em todos os sectores económicos. Estamos integrados na Vinci Energies, um ‘player’ global focado na transformação digital e transição energética, tendo agora os nossos clientes, acesso a soluções globais”, prevê Pedro Afonso.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado

20 + 19 =