No centro nevrálgico da transformação digital

Procurando marcar presença na agenda da evolução das TI das empresas para um novo patamar, a EMC mostrou os argumentos da sua oferta capazes de impulsionar esse processo, num “roadshow” que passou por Lisboa e Porto.

EMC_roadshow

A EMC realizou várias conferências num périplo por diversas cidades da Península Ibérica, incluindo Lisboa e Porto, para explicar a sua visão do que deve ser o datacenter adequado à transformação digital. Antes de iniciar uma nova etapa da sua vida, ao juntar-se à Dell, a empresa mostrou como quer estar na agenda dessa evolução das organizações.

Ao falar da transformação, a directora-geral da EMC Portugal, Isabel Reis referiu a necessidade de antes se fazer a “transformação das TI”. Além de falar da nova plataforma Unity, António Jerónimo gestor de pré-venda na EMC, explicou como isso é necessário para desenvolver e suportar novas aplicações, com redução de custos e agilidade.

A adopção de equipamentos de hiperconvergência é uma das formas mais rápidas e com menor risco, de modernizar o centro de dados, assinalou Javier de Benito, arquitecto sénior para tecnologias VCE. James Ridley, responsável da Brocade, alertou para a necessidade de actualizar as redes de datacenter, na evolução para os sistemas de hiperconvergência.

Leia aqui a edição especial que o Computerworld preparou sobre o evento (edição em PDF)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado

4 × four =