Microsoft muito criticada por Surface RT para educação

Empresa confirma que situação estará regularizada antes do Natal, aponta “sucesso assombroso” da campanha para os problemas e assegura devolução atempada das verbas pagas em caso de desistência.

A Microsoft está a ser criticada na sua conta de Facebook pela promessa não cumprida de entregar num mês o Surface RT de 32GB para o sector educativo. Algumas pessoas estão a pedir a devolução das verbas pagas, o que a empresa está a fazer em poucos dias, e a ameaçar com queixas em entidades de defesa do consumidor.

Em declaração ao Computerworld, o departamento de Educação da empresa “reconhece os atrasos na entrega dos equipamentos encomendados ao abrigo desta campanha e lamenta profundamente esse facto. Este atraso não se deve a qualquer incompetência das pessoas associadas à gestão da campanha, mas ao imprevisível sucesso da campanha, sobretudo nos últimos dias de duração da mesma”.

A empresa explica ainda que “a versão do Surface que é vendida em Portugal é localizada para o nosso país (nomeadamente a capa, a língua do sistema e até a embalagem e instruções). Por isso, ao esgotar o stock disponível e a produção já prevista, foi necessário desencadear a produção de unidades adicionais. Esse processo logístico, apesar de todos esforços das muitas pessoas envolvidas, demora até oito semanas, razão pela qual tomámos a iniciativa de comunicar esse facto aos nossos clientes, dando-lhes a opção de cancelar a respetiva encomenda, se assim o desejarem. Contudo, as entregas de equipamentos continuam a decorrer, por ordem de chegada. Tal como anunciámos, mesmo as últimas encomendas serão entregues até meados de Dezembro, antes do Natal, regularizando por completo a situação”.

Computerworld – Quantos pedidos do Surface RT para educação foram efectuados até 30 de Setembro?
Microsoft - Vários milhares, não é possível precisar o número exato.

CW – Quantas desistências já ocorreram desde que anunciaram a ruptura de stock, a 24 de Outubro?
MS - Poucas centenas.

CW – Nesta promoção, o Surface (32GB) de 155euros+IVA tem capa/teclado?
MS - Não. A 155€+IVA a promoção disponibilizava a versão “stand alone”. O custo da versão com capa, ao abrigo desta promoção especial, era de 196€+IVA com a capa tátil e 228€+IVA com a capa teclado.

[numa clarificação posterior a pedido do Computerworld, a Microsoft Portugal assume que, na sua conta de Facebook, a "uma das respostas aos utilizadores a propósito de uma campanha da Worten, foi mencionado pela nossa webmaster, por lapso que os 155€ incluíam capa". Segundo Patrícia Fernandes, responsável de relações públicas da empresa, o assunto iria ser "esclarecido de imediato" mas tal não tinha acontecido até ao final do dia (ver imagem).

Esta responsável salienta, no entanto, que "todas as pessoas que participaram na campanha tiveram acesso a uma brochura com todas as informações, preços, etc. Foi a partir dessas condições que as instituições fizeram as suas encomendas" e "ninguém precisou de ir ao Facebook perguntar pelo preço para o saber: todos os materiais de comunicação foram disponibilizados às escolas em devido tempo no início da campanha e as pessoas encomendaram as versões e acessórios que pretenderam, a partir do preçário especial apresentado. E a resposta dada no Facebook, apesar dessa imprecisão (que resultou de um lapso humano e sem qualquer intenção), está correta: os preços de aquisição da campanha de Educação continuam a ser, até hoje, os mais baixos apresentados em Portugal, daí o sucesso assombroso da campanha que originou a rutura de stock"].

CW – Há alguma versão portuguesa dos “termos e condições” para a compra do Surface, ou só há a versão inglesa para a qual remetem na nota de encomenda?
MS - A campanha foi lançada pela Microsoft Corporation em 25 países do mundo, os termos e condições aplicáveis a Portugal estão disponíveis [neste site, que obriga a inscrição, em inglês e onde a entidade responsável pelos termos e condições é a filial irlandesa da Microsoft].

CW – Nesse sentido, quem está a comprar o Surface está a fazê-lo não à Microsoft Portugal mas sim à Microsoft Irlanda?
MS - Quando a oferta limitada do Surface RT para Educação foi lançada, a única forma de entrega prevista era através do centro logístico da Microsoft mais próximo. Assim que foi possível, a entrega das encomendas de instituições portuguesas passou a ser feita através de revendedores autorizados locais, mediante escolha e autorização do cliente.

CW – Se “You may not cancel any order once our order processing has begun”, como está nesses termos em inglês, porque é que a Microsoft aceita reembolsar os pedidos insatisfeitos em Portugal?
MS - Porque assumimos a nossa falha nos prazos de entrega e entendemos que os clientes que assim o desejem devem ter a opção de desistir. Os termos e condições standard aplicam-se a situações em que tudo corre dentro dos prazos previstos. Quando assim não é, a satisfação dos clientes sobrepõe-se.

CW – Porque é que, se o cliente pagar após 45 dias, a Microsoft cobra juros (2% por mês), mas em caso de reembolso a empresa não assume a mesma atitude?
MS - A Microsoft dá a opção de desistência a todos os que entendam não ser aceitável esperar pelos prazos de entrega efetivos, mesmo contrariando os termos e condições iniciais. Por este motivo, a questão do pagamento de juros não se coloca, já que os clientes que decidirem esperar fazem-no voluntariamente e conscientes dos prazos reais, que procurámos dar a conhecer com total transparência.

Tagged with

Leave a Reply

Your email address will not be published.