Investimentos de TI na EMEA devem crescer 1,4% em 2013

Big Data transformará panorama das TI e vai contribuir para a criação de novos empregos, diz a Gartner.

Após uma quebra em 2012, o investimento em TI na região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) crescerá ligeiramente em 2013, apenas 1,4%, segundo as últimas previsões da Gartner. A consultora indica que o Big Data deverá criar 1,3 milhões de empregos nas tecnologias de informação nesta região em 2015.

Os gastos em TI na EMEA devem chegar aos 1.154 milhões de dólares em 2013, com um incremento de 1,4% relativamente a 2012, quando se chegou aos 1.138 milhões. A consultora Gartner assegura ainda que apesar da complexa situação económica ainda existem nichos de crescimento no mercado das TI na Europa. Estes nichos, afirma a consultora, estão a ser impulsionados por dois segmentos: os dispositivos e o software. Neste sentido, a Gartner augura que a incipiente área de Big Data transformará o panorama das TI tal como o conhecemos hoje, gerando a criação de novos empregos.

Segundo afirmou Peter Sondergaard, vice-presidente sénior da Gartner e responsável máximo da área de investigação, no Gartner Symposium/ITxpo 2012, que decorre esta semana em Barcelona, “este ano é pessimista no que respeita ao investimentoem TI na Europa. Em 2012, estimamos que caia 3,6% na EMEA e cerca de 5,9% na Europa Ocidental. Não obstante, cremos que a região EMEA voltará a crescer em 2013 e continuará a fazê-lo até 2016, ano em que esperamos que haja um investimento de 1.247 milhões de dólares”.

Sondergaard acrescentou que o mercado dos dispositivos móveis é actualmente uma ilha nesta cabisbaixa indústria de TI. “Estamos a ver como os tablets e os smartphones ultrapassam em vendas os PCs tradicionais”, disse.

Nesta questão, a Gartner estima que as despesas com os dispositivos móveis (portáteis, telemóveis ou tablets) na EMEA seja de 136 mil milhões de dólares en 2012, chegando aos 188 mil milhões em 2016. Na Europa Ocidental, o mercado total de dispositivos móveis vai crescer uns 8% em 2012 – um dado que contrasta com a queda de 5% no mercado dos PC portáteis. Na Europa de Leste, no Médio Oriente e em África as vendas de telemóveis dominarão o mercado, e a adopção dos tablets incrementará paulatinamente até 2016.

Nesse ano, dois terços dos funcionários terão um smartphone ou tablet, o que, por outro lado, mudará a forma como os consumidores compram software e, assim, transformará o mercado das TI. Os fornecedores de software tradicionais terão que reescrever as suas aplicações para estes dispositivos, e haverá um forte aumento nas despesas de software. A consultora estima que esses gastos em software devem crescer 3,1% em 2013, alcançando quase os 100 mil milhões de dólares em 2016.

Nos próximos três anos, junto com a América do Norte e o Japão, a EMEA será a região mais activa no uso de Big Data. A Gartner augura que em 2015 se vão criar 4,4 milhões de empregos de TI à escala global para suportar a Big Data. Na EMEA, serão criados 1,3 milhões de empregos (e, só na Europa Ocidental, serão criados 1,2 milhões novos empregos em TI).
(Computerworld.es)

Tagged with

Leave a Reply

Your email address will not be published.